A tecnologia veio para facilitar, não estressar

O socorro chegou!

Descrição de imagem: logo do certificado de expertise em NVDA. Ele consiste em 'NVDA' e uma linha horizontal em roxo e, abaixo, 'Certified Expert' em laranja. Fim da descrição.

Sou a primeira brasileira a conquistar o certificado de expertise do NVDA, além de já ter oferecido suporte técnico de JAWS. Segundo a pesquisa americana WebAIM (Web Accessibility In Mind), esses são os dois leitores de tela mais utilizados no mundo.

Eles, incluindo também TalkBack (para Android) e VoiceOver (para iOS), me deram muito mais autonomia. Quero que você também conheça tudo o que um smartphone e um computador podem fazer por uma pessoa com deficiência visual!

Descrição de imagem: printscreen da tela de Acessibilidade do Android e do iOS. Fim da descrição.

Que tal um leitor de tela na sua empresa?

A ferramenta também é a chave para quem procura contratar pessoas com deficiência visual.

Mesmo que suas intenções sejam as melhores, é bom verificar se o ambiente de trabalho é acessível. A homologação do leitor de tela nos programas da sua empresa é o primeiro passo para isso.

Preparando o terreno para os clientes e usuários com deficiência

Seu site e app são acessíveis?

Existem regrinhas que garantem um conteúdo web acessível. O documento que explica tin-tin por tin-tin é a WCAG 2.0. Se a linguagem é muito técnica para você, existem também plataformas de verificação automática, como o Access Monitor. É só colocar o endereço do site para ele gerar uma nota e um relatório sobre a acessibilidade da página.

Em alguns momentos sites e aplicativos precisam de uma vistoria mais criteriosa. Por exemplo, o Monitor Access pode te dizer que todas as imagens do seu site têm descrição, mas só um humano pode garantir que a descrição está adequada ao contexto. Sem contar na UX, que nenhum robô (ainda!) pode avaliar.

Se você precisar de uma opinião humana, ou até ajuda para interpretar a WCAG 2.0, entre em contato! 🙂 Quem sabe eu não posso ajudar?